A CULTURA

O porque está entre nós

A CULTURA

Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma enormidade de aspectos: dança, música, religião, culinária e idioma. Essa influência se faz notar em grande parte do país; em certos estados como Bahia, Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Como a maior parte da cultura é transmitida oralmente, a história de seus povos foi contada pelos colonizadores europeus, através de missionários, viajantes e colonizadores que trouxeram os primeiros relatos sobre a vida e os costumes dos povos ali residentes.


O IDIOMA

O português que falamos no Brasil tem muitas palavras de origem africana, você sabia?...

Os povos bantos, falavam diversas línguas (como o quicongo, o quimbundo e o umbundo). Muitos vocábulos que nós usamos frequentemente vieram desses idiomas. Quer exemplos? "Bagunça", "curinga", "moleque", "dengo", "gangorra", "cachimbo", "fubá", "macaco", "quitanda", "cochilar", "caçula", "samba", "cachaça", "dendê", "fuxico", "berimbau", "quitute", "cangaço", "quiabo", "senzala", "corcunda", "batucada", "zabumba", "bafafá" e "axé".


A MÚSICA

A cultura também contribuiu com os ritmos que são a base de boa parte da música popular brasileira. Gêneros musicais coloniais de influência africana, como o lundu, terminaram dando origem à base rítmica do maxixe, samba, choro, bossa-nova e outros gêneros musicais atuais. Também há alguns instrumentos musicais brasileiros, como o berimbau, o afoxé e o agogô, que são de origem africana.

A CULINÁRIA

Sempre temperada com muitos condimentos, com aromas fortes e picantes, com a elaboração de pratos exóticos compostos de carnes, legumes, verduras e os óleos de palmeira e de dendê, além do leite de coco, não podemos deixar de mencionar a utilização de frutos do mar, como parte da alimentação. A cozinha, fez valer os seus temperos, os verdes, a sua maneira de cozinhar descobrindo o chuchu com camarão, ensinando a fazer pratos com camarão seco e a usar as panelas de barro e a colher de pau.
Com eles descobrimos o feijão preto, aprendemos a fazer acarajé, vatapá, caruru, mungunzá, angu, pamonha e muito mais!
A criatividade é parte das comidas, então pés, orelhas, carne seca, rabos, costelinhas e outras partes do porco, misturadas ao feijão preto, deram origem à nossa tradicional feijoada.
A culinária africana para a nossa cultura é tão importante que o acarajé virou patrimônio nacional.

Programação

Como será a semana

Portfolio Image
X Fechar

Abertura: Presença de Autoridades Políticas e Religiosas

Exposição: Peças do acervo da Federação Umbandista Caminho dos Orixás

Horário: 19h30

Local: Casarão da Cultura - Av. Três, nº568 . Centro . Rio Claro/SP

Exposição

Portfolio Image
X Fechar

Samba no Casarão / Especial Clara Nunes

Horário: 19h30

Local: Casarão da Cultura - Av. Três, nº568 . Centro . Rio Claro/SP

Empreendedores
X Fechar

Encerramento com Atrações:

Projeto Construindo o saber: As Ayabás
Grupos de Capoeira
Jeito Simples
Feira de Afro Empreendedores.

Horário: 11h às 16h

Local: Centro Cultural Roberto Palmari . Rua Dois, nº2880 . Vila Operária . Rio Claro/SP

Expositores
Portfolio Image
X Fechar

Palestra:

Aspectos da intolerância Religiosa e Legislação Protetiva no Brasil

Palestrantes • Dra. Juliana Ogawa • Babalorixá André Luis de Moraes

Horário: 19h30

Local: Casarão da Cultura Av. Três, nº568 . Centro . Rio Claro/SP

Palestra
Portfolio Image
X Fechar

Oficina com Ilu de Candace

Horário: 19h30

Local: Casarão da Cultura Av. Três, nº568 . Centro . Rio Claro/SP

Ilu

Contato

Fale Conosco

Local:
Casarão da Cultura e Centro Cultural
Fone
19. 3532.4090
Email
contato@cultura.rc.sp.gov.br
Top